sábado, 28 de março de 2009

Luzes e olhares

Não estou esquecido de vocês. Bem sei que não tenho escrito mas tenho-vos tido sempre (ou muitas vezes, vá lá) no pensamento e na oração.
Neste contexto de Quaresma, damos mais facilmente conta do carácter dramático da vida humana. É difícil escolher bem. De fora, parece fácil dizer ao outro onde está a luz. Mas de dentro da própria vida nunca é tão óbvio virar o olhar para a luz, mudar de trajectória. E ninguém o pode fazer por nós. Nem nós o podemos fazer no lugar de alguém.
E, se calhar ainda mais dolorosa a experiência de conhecer o caminho certo e senti-lo como inatingível. Como se fosse demasiado tarde para o percorrer.

Não, não é piada para ninguém, nem sequer para mim.
Isto de ser padre faz-te ver as coisas de forma geral, sentindo como tuas as dores de todo o corpo-Igreja. Mas o drama de que falo não é estória da carochinha; e todos nós conhecemos (além de nós mesmos) pessoas que o têm de enfrentar.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Ontem e Hoje

"... Ao vê-lo, Jesus perguntou-lhe: 'queres ser curado'? ..."
(do Evangelho da Missa de 24/03/09, Jo 5, 1- 3,5-16)

HOJE Jesus aproxima-Se de mim, de ti, e pergunta: "QUERES SER CURADA?" A delicadeza - a humildade - do Senhor! Pendente da minha vontade, do meu desejo, do meu NÃO... Este nosso Deus que não Se impõe mas que a toda a hora Se propõe como UNICA cura, UNICO remédio para os meus males... Jesus nem espera que eu peça! Ele "VÊ": "QUERES? EU POSSO CURAR-TE!" E eu? Sei quais os "males" que precisam da cura do Senhor? HOJE vou aceitar que Jesus Se APROXIME de mim e CURE? De quê? Vou-me render, entregar à Sua Misericórdia neste tempo - o tempo "FAVORÁVEL"?


A ANUNCIAÇÃO DO SENHOR
(Nossa Senhora fica grávida... faltam 9 meses para o Menino nascer.
Maria torna-se para nós o Céu, porque contém Jesus)

"...Maria disse então: eis a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra..."
(do Evangelho da Missa de 25/03/09, Lc 1,26-38)

Mas que familia tão estranha! MARIA, eleita pelo Anjo como "primeira dama", escolhe ser "SERVA"... Pelo Senhor desiste da sua vontade, da sua vida...! JESUS, Deus e Filho de Deus, assume-Se "SERVO" e diz aos quatro ventos que veio para servir e não para ser servido - onde já se viu? Não contente com isto, acaba desfeito de pancada e pregado numa Cruz, apesar de Se intitular "A Luz" "A Verdade", "A Vida", "O Salvador", "O Messias"! E o PAI, embora tenha declarado pelo menos duas vezes: "Este é o Meu Filho muito amado", consente e aceita calado a morte brutal do Filho inocente, só porque ela me resgata... a mim, o Seu tesouro! Não é tudo doido?
Mas o que mais mexe ainda comigo, é o facto de o meu coração não sossegar e ansear por ELES dia e noite... é que seja esta maneira de viver dELES - pobre, humilde, apagada, e de serviço - às avessas da do mundo - que me seduz e me atrai!
Quero... quero... QUEROOOO!!! também o que ELES têm! Essa Doçura, essa misteriosa Alegria que Os leva a prescindir do brilho que o mundo oferece porque decididamente é nessa vida que está a Fonte da Felicidade, da Plenitude e da Paz!
Teresa Olazabal

segunda-feira, 23 de março de 2009

Reflexões em atraso

"...Respondeu-lhe Jesus: 'Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todo o teu entendimento e com todas as tuas forças...
..E amarás o teu próximo como a ti mesmo'..."

(do Evangelho da Missa de 20/03/09, Mc 12,28b-34)

ama... ama... AMA... AMA... AMA! AMA!

Jesus diz-nos! Jesus apregoa! Jesus não Se cala! Jesus di-lo de mil maneiras! Jesus está rouco de tanto dizer, explicar, anunciar: "não ames a meias! Sê tu inteiro/a a amar! Com o teu corpo, o teu coração, a tua mente, as tuas forças! Não sejas medíocre... "morna"... não te contentes com migalhas...!"
VOA ALTO! ASPIRA AO TUDO! AGARRA A VIDA! SÊ FELIZ!

DEIXA-ME AMAR-TE... E DEPOIS ENTÃO:

AMA! AMA! AMA!


"...Se hoje ouvirdes a voz do Senhor, não fecheis os vossos corações..."
(Aclamação do Evangelho 21/03/09, Sl 95)

Será hoje que o Senhor me quer falar? Quem sabe? O segredo é ter o coração preparado, aberto - atento - para que a Sua "VOZ" se me quizer falar não o encontre fechado... Fico arrepiada só de pensar que o meu Deus me quer dizer alguma coisa e eu possa não O ouvir! E então, como fazer? Tenho que Lhe dar espaço e tempo, dispor o coração, sentar-me e fazer silêncio. E perceber que Jesus gosta de jogar ás escondidas - às tantas, em vez de falar "naquela" hora, é capaz de me falar no duche, ou na fila do supermercado enquanto espero para pagar as compras... Mas se estiver atenta, saberei que "aquilo"... é a Sua VOZ!


"Assim fala o Senhor 'Eu vou criar os novos céus e a nova terra e não mais se recordará o passado, nem voltará de novo ao pensamento. ...
... Vou fazer de Jerusalém um motivo de júbilo e uma fonte de alegria. Exultarei por causa de Jerusalém e alegrar-Me-ei' ..."
(da 1ª leitura da Missa de 23/03/09, Is 65,17-21)

Se substituirmos a palavra "Jerusalém" pelo nosso próprio nome, poderemos saborear a alegria que o Senhor sente ao pensar em nós... e como nos quer perdoar! Tudo será novo em mim, o mal que fiz já está esquecido... não voltará ao Seu pensamento! Porque agora ELE quer fazer de mim uma nova criatura... fonte de júbilo e de alegria para os Seus olhos! Só preciso de Lhe dizer com o coração inteiro: "Sim, ó Senhor, EU QUERO!"

Teresa Olazabal

quinta-feira, 19 de março de 2009

S. José

"...Mas José que era justo e não queria difamá-la, resolveu repudiá-la em segredo..."
(do Evangelho da Missa de 19/03/09, Mt 1,16-18, 21-24a)

"EM SEGREDO", apesar de ter sido "ferido" e ofendido. Publicamente. O que teria levado José a este comportamento discreto, inédito? José "era justo", isto é, estava "ajustado" ao Senhor. E quem está "ajustado" ao Senhor, fica parecido com ELE, começa a agir como ELE... À vista, o que Maria tinha feito era "adultério". E o que "toda a gente" fazia na época seria apedrejá-la até à morte. Mas José, como "era justo", foi na contramão do "toda a gente faz", furou as regras do mundo... Hoje é imperioso que eu pense: Como reajo quando sou ofendida? E ofendida publicamente? Páro para pensar: "o que faria o Senhor neste caso"? Tomo atitudes discretas, ou "toco o sino" para arranjar adeptos para a minha razão?
"EM SEGREDO" ... "SÓ O SENHOR E EU"

Teresa Olazabal

quarta-feira, 18 de março de 2009

Porque sim não é resposta

"...Disse Jesus: 'não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim revogar, mas completar..."
(do Evangelho da Missa de 18/03/09, Mt 5,17-19)

Lembro-me que um dos meus filhos, ainda muito pequenino, quando me perguntava "porquê?" e eu lhe respondia "porque sim!", dizia-me: "porque sim não é 'resposta'!" Jesus vem dizer-nos o mesmo. A única "resposta" que cabe no coração de Jesus é a do Amor... Só o Amor "responde" aos anseios e dúvidas do nosso coração e às necessidades do mundo! O Amor que Jesus veio pôr na Lei "completou-a" porque a "revestiu" da doçura que lhe faltava: "...Não é o sacrifício que me agrada mas a Misericórdia!"; "...ouviste o que foi dito aos antigos: 'odiarás o teu inimigo!' Mas Eu digo-te: 'ama-o'!". Porque é que isto é resposta? Porque de cada vez que agimos, reagimos e respondemos com Amor, o nosso coração treme de alegria, e entra no sossego de que andava à procura. FICA SATISFEITO... COMPLETO!
Tinhas tanta razão meu filhinho: "...'PORQUE SIM' - SÓ - NÃO É 'RESPOSTA'!"
Teresa Olazabal

segunda-feira, 16 de março de 2009

Que bom... de novo em casa!!!

"...Ainda ele vinha longe quando o Pai o viu: encheu-se de compaixão e correu a lançar-se-lhe ao pescoço, cobrindo-o de beijos. ... Mas o pai respondeu: 'trazei depressa a túnica mais bela' ... E começou a festa..."
(do Evangelho da Missa de 14/03/09, Lc 15,1-3,11-32)

Vamos imaginar um pai fantástico. Alguém até que eu reconheça. O filho - depois de lhe pedir dinheiro - "foi à vida" e desbaratinou tudo em drogas, jogo, mulheres e vinho! Volta arruinado, doente, arrastando o mêdo! O pai está nervoso mas contente! Ama o filho e esperou tanto por este momento! Como é bom, escolheu o escritório em vez do salão principal da casa para falar com ele, será mais discreto! Esperá-lo no hall tabém seria demais... Tenso, anda de um lado para o outro, tem o discurso preparado há horas, discurso que lhe dirá "depois" - só depois, claro - de ouvir as explicações que o filho óbviamente lhe "deve"! Como bom pai que é, vai ajudá-lo e recebê-lo de volta a casa. Pede-lhe certezas, garantias, assinaturas, carimbos de que realmente está mudado. Será uma conversa difícil, espera conter-se e não discutir... é um bom pai e ama muito o seu filho.

Vamos lembrar agora a mesma hstória contada por Lucas no Evangelho de hoje: "ao longe o Pai viu-o! Louco de alegria larga tudo o que está a fazer e ao ver como o filho vem, chora com ele, corre pela estrada abaixo e abraça-o, e cobre-o de beijos! O coração diz-lhe que o filho precisa TANTO de sentir o seu amor e perdão! 'Pai...' 'Deixa lá isso! Vem!' E abraçando-o, abaixa-se para ajudar a caminhar este filho que chega miserável, mal se tem nas pernas! E vai gritando pelos criados: 'Depressa! tragam roupa boa!Sapatos confortáveis! O meu anel! Não vêm como vem desfeito? Matem um vitelo, o mais gordo! Abram vinho! Vamos cear que ele vem cheio de fome! Quero festa! Alegria! O meu filho voltou! Vamos acolhê-lo e dar-lhe dignidade! Ele quer voltar de NOVO para casa!"

"- Desculpa lá, ó Senhor, mas esta segunda história é pura ficção! Ou não...? O que é isto? - 'Isto', chama-se Compaixão... Perdão... AMOR!!! Até ao fim da Quaresma, estarei no alto do caminho à espreita, de braços abertos, a ver quando resolves 'VOLTAR PARA CASA'... para te abraçar... amar! AMAR! AMAR!!!"

Teresa Olazabal

Jesus não tem medo

"...Expulsaram Jesus da cidade e levaram-no até ao cimo da colina a fim de O precipitarem dali abaixo. Mas Jesus, passando pelo meio deles, seguiu o Seu caminho..."
(do Evangelho da Missa de 16/03/09, Lc 4,24-30)

A incrível liberdade interior de Jesus que não tem medo de nada nem de ninguém... Ninguém O pode calar, ninguém O fará parar! O Pai pediu-lhe que me salvasse... que te salvasse, e para Jesus a vontade do Pai é sagrada. Eu... tu... somos os tesouros do Pai, Ele quer-nos resgatados e salvos. Por isso Jesus segue o Seu caminho... irá até ao fim! E vai sem medo, "passando pelo meio deles"! "Jesus não tem medo de nada porque o amor afugenta o medo. Está desarmado da vontade de ter razão, de Se justificar, de condenar, de Se zangar, de dar ouvidos. Não dá importância ás Suas ideias, aos Seus projectos... SÓ aos do Pai! Quando já nada se tem, já não se tem mêdo! É a PAZ!" (adaptado de um texto do Patriarca Atenágoras)

Teresa Olazabal

Funeral

Como talvez saibam, a avó do Luís Almeida faleceu.
O funeral da senhora Ana Soares dos Santos será dia 17, terça-feira, às 9.30 horas, com missa de corpo presente, na igreja do Bonfim.
É-me difícil estar mas... aqui fica a informação e o convite à oração e à presença solidária.

sábado, 14 de março de 2009

passeio


Enfim só para dar notícia.
HOje a comunidade foi de passeio.
Os lugares não eram nada de especial, mas valeu acima de tudo pelo encontro entre as pessoas.
Estivemos na casa de Sta Maria Goretti (estimulante, se ainda continuarem à volta daquele tema do sexo), em Nettuno e em Anzio (onde os americanos fizeram um desembarque durante a 2ª guerra). Terminámos no cemitério aliado: é muito morto junto. E dá que pensar

sexta-feira, 13 de março de 2009

Queres prender Jesus?

"...Ao ouvirem as parábolas de Jesus, os príncipes dos sacerdotes e os fariseus ... queriam prendê-lO..."
(do Evangelho da Missa de 13/03/09, Mt 21, 33-43, 45-46)

Porque queriam eles prender Jesus? Que mal - que ameaça - representava para eles um Homem que não tinha nada, que não andava armado... Um Homem sem poder, sem exercito, que não Se escondia, que falava sem agressividade e "passava fazendo o bem?" Que medo, que ameaça pode representar para os nossos governantes este Homem? Porque O querem prender? Que medo, que ameaça pode representar para a Europa este Homem? Porque O querem prender? Que mêdo, que ameaça pode representar para o mundo este Homem? Porque O querem prender? Que medo, que ameaça pode representar PARA MIM este Homem? Porquer O quero prender? É que todos sabemos que ESTE HOMEM, QUE AOS OLHOS DO MUNDO NÃO É NADA NEM NINGUIÉM = UM ZERO, tem um poder ÚNICO, IMENSO... QUE PODE MUDAR TUDO!!! É O PODER DO AMOR! O poder que rebenta e deixa sem defesa O QUE NÃO AMA! Então, a solução, é prendê-LO, amordaçá-LO, prescindir dELE, PROIBI-LO, MATÁ-LO!!! O que tenho eu a esconder? De que fujo? Então, "ISSO"... É PARA LIMPAR NESTA QUARESMA!

PORQUE QUERO PRENDER JESUS?
Teresa Olazabal

quinta-feira, 12 de março de 2009

Vive na "contramão"

"Disse Jesus: 'Havia um homem rico que se vestia de linho fino e se banqueteava esplendidamente todos os dias. Havia também um pobre chamado Lázaro que jazia junto do seu potão e bem desejava saciar-se com os restos caídos da mesa do rico..."

Basta irmos aos nossos armários, às nossas despensas... Basta irmos à rua aí pelas 10 ou 11h da noite na nossa cidade, talvez até na nossa rua. O que fazer? Complicado, não é? É que vivemos "ao contrário" = pensamos que somos "donos" das coisas que temos, em vez de perceber a realidade - a de que somos "apenas" administradores em quem o Senhor confiou... O Senhor achou-me, a mim e a ti, dignos da Sua confiança... como Lhe correspondo? Como viveu Ele estas realidades? Esta história acaba com Jesus a dizer-me: "Filho, lembra-te que recebeste os teus bens em vida e Lázaro apenas os males. Por isso agora ele encontra-se aqui consolado enquanto tu és atormentado... Entre ele e tu há um abismo...!" "FILHO!" (o amor de Jesus, apesar da minha pobre resposta!)
"Filha! Filho! Atreve-te a viver na 'contramão'! Talvez encontres aí a Paz que o mundo te promete mas não te dá!"

Teresa Olazabal

quarta-feira, 11 de março de 2009

"Não me abandoneis, Senhor; meu Deus, não Vos afasteis de mim. Senhor socorrei-me e salvai-me!"
(Antífona da Entrada da Missa de 11/03/09, Sl. 37.22-23)



Chegados a esta altura da caminhada da Quaresma, reconhecendo as fragilidades da nossa vida e do nosso coração, pensando na "empreitada" da nossa conversão, resta-nos suplicar a ajuda do Senhor. Este é o grito de quem sabe que só Deus lhe pode valer, que só Ele tem o "segredo" que procuramos! Este é o grito de quem não se assusta, nem tem medo porque se aninha no Colo do Pai! Ao longo de todo o dia vamos rezando devagar, com a voz do coração - essa voz tão especial - uma a uma estas frases. "não me abandones, Senhor!" "Meu Deus, não Te afastes de mim!" "Senhor socorre-me! Salva-me!" Chegaremos ao fim do dia mais leves, mais perto de Jesus porque estivemos com Ele em "oração contínua".


Teresa Olazabal

terça-feira, 10 de março de 2009

Fotos do Concerto JP

"...eles dizem e não fazem..."

"... Mas não imiteis as suas obras porque eles dizem e não fazem..."
(do Evangelho da Missa de 10/03/09, Mt 23,1-12)

O que é que esta frase me lembra...? Quando foi a última vez que "isto" se passou comigo...? Há uma hora? Há uns minutos? Ontem? "...dizem e não fazem..."Hoje, vou PARAR uns minutos! E pensar como me sentiria se ouvisse Jesus dizer de mim: "não a imites, porque ela diz... mas não faz!" Hoje, vou PARAR uns minutos! E olhar o meu coração! Ver se é verdade o que digo... o que faço... o que digo que faço... o que digo que digo... e pedir humildemente ao Senhor que me ajude a reconhecer a mentira na minha vida. O que escondo, do que fujo, e qual a razão que me leva a isso... No fim... arrependida, perdoada, lavada, e feliz, embrulho tudo: a mentira, o disfarce, as máscaras, as manhas, as fugas, e ofereço-os a Jesus para ELE pregar na Cruz quando LÁ chegar. QUERO ser digna de acolher a salvação, de passar a Páscoa com o meu Deus, e de com Ele entrar na Ressurreição!

Teresa Olazabal

segunda-feira, 9 de março de 2009

"Dai e dar-se-vos-á..."

"Sede misericordiosos como o vosso Pai é Miseridordioso. Não julgueis e não sereis julgados. Não condeneis e não sereis condenados. Perdoai e sereis perdoados. Dai e dar-se-vos-á..."
(do Evangelho da Missa de 09/03/09, Lc 6,36-38)

Jesus, Mestre paciente, tenta explicar-nos que a nossa vida é a consequência dos nossos actos. Mas enquanto as palavras não baixarem até ao coração... é difícil de as transformarmos em vida concreta. Quando isso acontecer... tudo muda! O mundo passa a ter as côres do arco iris! Brilhante e lindo! Jesus reconhece-nos a dignidade de sermos parecidos com o Pai: "sede misericordiosos COMO o Vosso Pai...". Não é incrível? Quando chegarmos "lá", então, não seremos capazes de julgar, nem condenar, mas sim de perdoar e dar.
SEDE MISERICORDIOSOS COMO O VOSSO PAI! ... É POSSÍVEL, SIM!
Teresa Olazabal

"Amai os vossos inimigos..."

"Naquele tempo, disse-lhes Jesus: 'ouviste o que foi dito aos antigos: amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. EU, porém, digo-vos: amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem'..."
(do Evangelho da Missa de 07/03/09, Mt 5,43-48)

A coisa começa a aquecer... Jesus não me dará mais tréguas... no AMOR! Porque ELE veio para me "resgatar" = arrancar ao ódio, ao ressentimento e à vingança que levam á morte... e dar-me o PERDÂO, a PAZ e a ALEGRIA que levam à VIDA! Cabe-me a mim decicir. O Senhor respeita o meu não, Ele só propõe: "queres? Então dá cá a mão, vamos lá os dois! É mais fácil do que pensas, vais ver!" O perdão - que rebenta com o "olho por olho" - não é um CLIC... é um "caminho" que "se vai fazendo". "Naquele tempo" = HOJE, quero entrar por esse caminho? Vou agarrar a mão de Jesus? Ou quero ir só? Com Jesus irei devagar, passo a passo, ao meu ritmo. Um dia... serei eu a querer ir ao ritmo dELE e usar o Seu "AJAX CELESTIAL MARCA AMOR" = limpa ódios, inimigos, ressentimentos... TUDO! Poderei saborear finalmente uma serenidade e uma doçura jamais imaginadas...

FINALMENTE... A PÁSCOA!
Teresa Olazabal

"TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR"

Resolvi partilhar com todos alguma coisa que me tem vindo a "martelar" o coração: Será que percebemos realmente o sentido da QUARESMA? Será que me vou ficar pelo "sacrifíciozinho" de não comer doces... chocolates... ou por comer peixe à 6ª. feira e pronto? Não será pouco...? Infantil...? Qual o sentido que dou a esses gestos?


QUARESMA não será antes UM TEMPO FORTE DE ORAÇÃO, UM TEMPO FORTE DE UNIÃO AO SENHOR, AO QUE A IGREJA ME PROPÕE (juntamente - sim - com o jejum e a esmola feitos de uma maneira adulta e séria...)? Um tempo que me leve a uma intimidade maior com Jesus? Se continuo a viver igual ao antes da Quaresma... se continuo a viver um tempo de Quaresma igual ao do ano passado... como vou ser digna de acolher a PÁSCOA que o Senhor me oferece?


Os mails que vou recebendo tem sido um termómetro = continuam as anedotas sobre o Governo e o Sócrates, as graçolas sobre as "loiras", as troças sobre isto e aquilo... ENQUANTO O SENHOR CAMINHA LENTAMENTRE, SILENCIOSAMENTE, AMOROSAMENTE para a SUA ENTREGA... POR MIM! ...Na esperança que eu - A SUA AMIGA - O acompanhe, que não adormeça como os discípulos enquanto ELE me diz neste tempo de Quaresma: "se queres bater em alguém... se queres dizer mal de alguém... se queres zagar-te com alguém, se queres uma vida de gozo... bate em Mim! Diz mal de Mim! Zanga-te coMigo! Goza coMigo ... pois Eu levo os teus pecados, e todos os pecados do mundo para os cravar na Cruz". Já lá vai uma semana... que não volta para trás! Como estou a aproveitar este "tempo favorável" = "especial em graça" que a Igreja me propõe? Com Deus não há que ter medo, não há que ficar aflito, ELE conhece e perdoa, aceita e abraça o "trabalhador de ultima hora". Com ELE vamos sempre a tempo.


A QUARESMA é também tempo de renovar o meu olhar sobre a Cruz do Senhor, iluminando com uma nova luz esse "CENTRO" da nossa Fé. É tempo de olharmos a Cruz longamente até conseguirmos identificar e aprender a ler os sinais de amor com que está revestida! Temos os olhos cheios de falsas imagens da Cruz. Ela pode curar os nossos medos, todas as nossas doenças, todos os nossos pecados! Medos, doenças e pecados que nos afastam não só de Jesus mas também de nós próprios! Porque não nos encaramos e preferimos ocultar os cantos escuros do nosso coração em vez de os curar! Na Cruz está a resposta à nossa Transfiguração que hoje o Senhor nos convida a contemplar juntamente com Pedro, Tiago e João. Em anexo deixo a imagem de uma Cruz com a qual me cruzei num corredor do Cenáculo em Jerusalém... Passou a ser a MINHA Cruz que, com muita alegria, partilho com todos.



BOM DOMINGO!

Teresa Olazabal

sexta-feira, 6 de março de 2009

"Não matarás"

" ...Ouvistes o que foi dito aos antigos: 'não matarás! Eu porém, digo-vos: 'todo aquele que se irritar contra o seu irmão será réu perante o tribunal'..."
(do Evangelho da Missa de 06/03/2009, Mt 5,20-26)

No Antigo Testamento a vida era feita de obrigações e regras às quais se obedecia maquinalmente. Jesus veio "renovar a lei" - mostrar-nos uma nova forma de viver: "EM AMOR". Para Ele o essencial não são os rituais mas o amor com que vivemos. "Irritar-me? Mas não é assim tão grave! Entre irritar e matar há um abismo!" Os grandes pecados começam por pequenos "desajustes" no nosso coração. Achamos que "não são graves", e consentimos. Uma irritação constantemente consentida transforma-se numa ira; e se essa ira não for corrigida, leva-me à morte! Morte de uma relação, morte da luz do meu olhar, morte do coração, do amor! A nossa conversão começa com pequeninas transformações. Vamos "devagarinho". É esse o sentido da Quaresma: viver "em jerundio": "irmos mudando" pequenos desajustes, que nos levará à CONVERSÃO desejada!

Teresa Olazabal

quinta-feira, 5 de março de 2009

a partida...

video

Reflexões em atraso

"... Naquele tempo, disse Jesus: 'Quando orardes não digais muitas palavras, como os pagãos, que pensam que serão atendidos por falarem muito'... ...'Orai assim: Pai'...!
(do Evangelho da Missa de 03/03/2009, Mt 6,7-15)

"Naquele tempo" = agora = hoje, "não digas muitas palavras!" = "Eu sei o que precisas... Conheço o teu coração... Deixa que Eu fale também... Tenho tanta coisa para te dizer... Posso...? Queres...?" A humildade do Senhor a suplicar... Trazemos Deus "atordoado" com tanto recado que Lhe "enfiamos" e que Ele está farto de saber, não Lhe damos espaço... voz! "Reza assim: Pai..." Jesus pede para saborearmos devagarinho o Pai Nosso... Hoje (= "aquele tempo") vamos repetir uma frase agora, outra daqui a bocado, e que o dia seja um grande Pai Nosso - consciente, mastigado, saboreado, VERDADEIRO! Não papagueado como o dos pagãos! Deixemos o coração rezar: "PAI...!" "PAI NOSSO...!"


"...Convertei-vos a Mim de todo o coração, diz o Senhor..."
(da aclamação do Evangelho da Missa de 04/03/2009, Jl 2,12-12)

"DE TODO O CORAÇÃO!" - Jesus não Se contenta com bocaditos! QUER TUDO! Habituámo-nos a ter quartos fechados à chave no coração... cantos secretos... onde ninguém pode entrar... Por quê? De que tenho medo? Mas Jesus não irá desistir: "Quero o teu coração TODO! Converte-te! = verte-te "com"... verte-te "em"...! Anda! Dá-me o teu coração TODO porque só assim Me poderei derramar TODO em ti e dar-te o que anseias desde sempre! ...Verás que não te arrependes!" Que bom se eu puder dizer no fim da Quaresma:

"...SEDUZISTE-ME, SENHOR, E EU DEIXEI-ME SEDUZIR..."


"... Disse Jesus aos Seus discípulos: 'pedi e dar-se-vos-á, procurai e encontrareis, batei à porta e abrir-se-vos-á'..."
(do Evangelho da Missa de 05/03/2009, Mt 7,7-12)

PEDE! PROCURA! BATE À PORTA! = Não desistas! Insiste! Inventa! Chateia! Dá cambalhotas! Mas... ATENÇÃO! De que está a falar Jesus? Do que estou a falar eu? Jesus não fala de "bogalhos" ou seja, não está a oferecer-me carros, camisolas, poder, estéticas, um 20 no exame para o qual não estudei! O que Ele me oferece é o maior tesouro - O ESPÍRITO SANTO - Aquele sem o Qual arrastamos a vida confundindo ALEGRIA com gargalhadas, PLENITUDE com prazer, PAZ com "numa boa"! ELE fará jorrar sobre mim, sobre ti, uma torrente de VIDA que nos trás o que precisamos. Um orvalho cheio de doçura inundará o nosso coração. Nenhum "bogalho" nos poderá oferecer tamanha ALEGRIA!

Hoje, eu quero PEDIR, PROCURAR E BATER À PORTA. E tu?

Teresa Olazabal

quarta-feira, 4 de março de 2009

Roma bella

Algumas partilhas de Roma.
A minha solidariedade com o Mário e esta nova aventura.
Coragem para os que ficam. Criatividade para viver as distâncias é o que desejo.
Por aqui continuo à toa. As perguntas são muitas e sérias. As respostas não tantas. Esta semana tenho andado feliz, naquela sensação de não, não sou o único! Finalmente encontrei alguns autores que se fazem as mesmas perguntas que eu. E que vão procurando respostas.
Se calhar vocês entendem bem essa sensação de trazer algo importante cá dentro e que ninguém parece reconhecer.
Que notícias? Fizemos um retiro de um dia no sábado passado. Muito bom.
Não sei como está a ser a vossa quaresma. Nesta altura, com uma semana já andada, espero que todos já tenham tomado as suas decisões estratégicas.
Uma das que tomei foi partilhar algumas reflexões e uma pequena oração a partir do Evangelho de cada dia da Quaresma. Podem ir acompanhando cada dia aqui.

NOutro dia, ao passar no corredor, reparei numa etiqueta, na porta de um dos meus vizinhos: Voglio studiare, per essere utile alla mia gente. Quero estudar para ser útil à minha gente.
Sem querer dar-vos sermões, agora que voltei a partilhar convosco a condição de estudante, digo-vos que me fez impressão.
Às vezes não pensamos nas motivações pelas quais andamos na escola. Andamos, porque é suposto andarmos. É quase natural. Imagina-se que tem que ver com a nossa caminhada para nos tornarmos adultos. E nessa lógica, um bocado adolescencial (estilo liceu) lamentamo-nos dos professores, fazemos a gestão mínima (o máximo de notas com o mínimo de esforço).
E se calhar não articulamos o nosso estar na escola com o projecto de vida que temos (já temos?), com a dimensão "económica" (quanto custa a mim, à minha família, em euros; quanto esforço meto; o que espero receber...), com a dimensão "política" (em termos de sociedade, de relação com os outros... que espero conseguir com os estudos).
Claro que eu acho que sou muito "bom", muito empenhado em estudar problemas que considero importantes para mim e para a Igreja: estudo a sério, tento não perder tempo, procuro um confronto sério de ideias e uma abordagem científica aos problemas.
Mas quando vejo alguns dos meus colegas, vindos um pouco de todo mundo, vindos de muito mais longe do que eu (e o longe não são só os quilómetros; são as experiências de vida) e que põem toda a "alma" nisto. Eu "queixo-me" dos custos de aqui estar, mas sinto isto como europeu de portugal (que temos um governo da treta e uma economia da tanga!); mas para quem vem de "longe" os custos são muito mais impactantes.
Os dados são estes. Acho que, em maior ou menor grau, todos os sentimos.
A pergunta, o desafio, o empenho (que pode começar por ser quaresmal) é: que fazemos com a possibilidade-responsabilidade de estudar.
Queria deixar o testemunho mas queria também que se lançasse o diálogo e a partilha de experiências e de perguntas. O que me/te motiva a estudar? O que tenho de "pagar"? O que espero conseguir?

segunda-feira, 2 de março de 2009

The Color Of Love

video

Obrigado a todos por darem cor e amor a minha vida.

Educação sexual nas escolas

Nem de propósito!
Estamos nós no grupo a debater o tema da "vivência madura da sexualidade", e recebi um mail sobre a educação sexual nas escolas:

Assunto: “Projecto Lei 660/X – Estabelece o regime de aplicação da educação sexual em meio escolar”.

Ilustríssimos Senhores Deputados da Comissão de Ciência e Educação

No passado dia 19/02/2009 na Reunião Plenária nº. 43, o Parlamento Português deu um sinal forte aos Portugueses de que não representa o sentir de todos os cidadãos, e que se quer intrometer no âmbito da vida privada de cada um, nomeadamente em questões de liberdade de consciência.

Recai agora, sobre essa comissão, a responsabilidade de regulamentar uma Lei que não deverá contrariar a Constituição da República, e que manifeste um verdadeiro sinal de sentido democrático de um País que se preza pela liberdade dos seus cidadãos, em particular pela liberdade de educação, religiosa e ideológica.
Enquanto cidadão, apelo a que tenham em conta o seguinte:

- Há pais que entendem que, em democracia, a escola serve para os ajudar na educação dos seus filhos, mas não pode nunca sobrepor-se, ou contrariar os pais - Art. 43.º n.º2 da C.R.P. “O Estado não pode programar a educação e a cultura segundo quaisquer directrizes filosóficas, estéticas, políticas, ideológicas ou religiosas”.

- Há pais que entendem que estamos num Estado de Direito - Art. 26.º da C.R.P “A todos são reconhecidos os direitos à identidade pessoal, ao desenvolvimento da personalidade … à reserva da intimidade da vida privada e familiar”.

- Há pais que entendem que têm o direito à liberdade de pensamento, de ideologia e de religião, e a escola tem unicamente o dever de transmitir conhecimentos científicos e literários, jamais tendo o direito de veicular, em matérias e disciplinas obrigatórias, qualquer tendência de pensamento ou ideológica, pois nesse caso estaria a violar directa e abertamente os direitos dos pais.

- Há pais que entendem que a educação sexual envolve a estrutura total e intrínseca da pessoa humana, que nasce sexuada, e, por isso, está muito para além de uma matéria ou disciplina escolar. Envolvendo, sempre, critérios valorativos inerentes que não podem ser ignorados. A sexualidade tange com direitos de consciência que nenhum Estado ou ideologia pode ditar ou violentar. Tal tem sido o sentido da Jurisprudência firmada pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. Esta é aliás uma visão inclusiva e moderna de uma sociedade plural.

- Há pais que entendem que a educação sexual dos filhos (educandos) é algo que fazem, como pais, desde o seu nascimento, de um modo natural, integrado, progressivo, completo e respeitando as exigências das suas necessidades, do seu crescimento e da sua dignidade como pessoa.

- Há pais que entendem que reservam o direito da educação dos seus filhos nesta matéria, contra qualquer imposição abusiva por parte do Estado, porventura com o recurso a ajudas exteriores escolhidas por eles e/ou dadas com o seu consentimento explícito.

Assim, já que se levantou a questão, deverá ser aproveitada a oportunidade para corrigir o que já está legislado de uma forma abusiva e não perfeitamente clara.
Como cidadão, espero jamais ter de responsabilizar-vos pela regulamentação de uma lei iníqua e inconstitucional, que não seja para cumprir, caso não venham a ser salvaguardados os direitos à liberdade de educação, ideológica e religiosa, pilares de qualquer estado democrático.

Creiam-me gratos pela atenção dispensada.
Melhores cumprimentos
Artur Mesquita Guimarães

Amar os Seus "pequeninos"

"...Tive fome... sede..., estava nú..., preso..., doente... e socorrestes-Me...!
QUANDO, SENHOR?
Sempre que o fizeste a um dos Meus irmãos mais pequeninos, a Mim o fizeste!
QUANDO SENHOR...?
...Sempre que NÃO o fizeste a um dos Meus irmãos mais pequeninos, a Mim o deixaste de fazer..."

(do Evangelho da Missa de 02/03/09, Mt. 25,31-46)

...Jesus pede-nos hoje para amarmos os Seus "pequeninos": os famintos (de que fomes...?), os sós, os tristes, os escorraçados, os chatos (de quem todos fogem), os doentes, os ignorantes, os "presos" (e há tantas formas de prisão... a da futilidade, do poder, do ter, do saber)... Ao olhá-los, ao tocá-los, ao visitá-los (ao visitar os seus corações), ao sorrir-lhes, ao falar-lhes, é ao próprio Jesus que olhamos, tocamos, visitamos, sorrimos, falamos... É JESUS... Quem sabe se até na minha rua, na minha família, no meu grupo, na secretária ao lado, no meio do transito... É JESUS...

É a JESUS que o fazemos! Ou, pior... É a JESUS que o deixamos de fazer!

Teresa Olazabal

"Vim chamar os pecadores para que se arrependam..."

"... Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim chamar os justos, vim chamar os pecadores para que se arrependam..."
(do Evangelho da Missa de 27/02/09, Lc. 5,27-32)

Às tantas era bom conversar com Jesus "com verdade" sobre a minha história... Perceber que quando peco, Jesus fica triste "por" mim mas não fica triste "cmg"... Ser transparente e ter consciência de que "falhei o alvo" (do amor) = queria tanto fazer assim... e fiz assado! Troquei tudo, falhei, pequei. Saber que se eu corto a relação, Jesus procura-a. Se eu dou um passo para trás, Jesus dá um passo para a frente. Não me diz que não foi mal mas "se eu - arrependida - Lhe oferecer o meu pecado", Ele perdoa-me e convida-me a olhar em frente! Nova! Liberta! Curada! Reabilitada. E passamos de perdoados a perdoadores...

Mas... foi para mim que Jesus veio? Ou estou do lado dos justos,dos que têm saúde?

Teresa Olazabal